sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

NATAL, AS BOAS NOVAS PARA TODO O POVO

NATAL, AS BOAS NOVAS PARA TODO O POVO.

Mesa farta. Família reunida e confraternização. Tempo de presentear e ser presenteado. Luzes por todos os lados e com diversas cores. Árvores com belos arranjos e vários tamanhos. Muito vinho e bebidas regados ao som da música e peru assado. Este é o natal comemorado pela grande maioria das pessoas na presente era. Para muitas pessoas, natal se restringe a isto. Aliás, a nossa mente de modo geral está condicionada a estes fatos.
Mas, natal é mais do que isto tudo. Natal é o anúncio das boas novas para todo o povo: nasceu o Salvador! O nascimento do Messias, o Salvador do mundo, é uma predição profética veterotestamentária. Jesus Cristo é um ato sobrenatural de Deus. Seu nascimento foi um milagre estupendo e extraordinário. Ele foi gerado por obra do Espírito Santo. Nasceu de uma virgem. Aquele que não tem principio nem fim nasceu sob a lei e de uma mulher. A Bíblia ensina que o Eterno Filho de Deus se fez carne e habitou entre os homens. O infinito se fez finito.
Natal é a encarnação do Verbo Eterno de Deus. “No principio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1. 1, 14). Com a encarnação do Filho de Deus, o mundo foi inundado pela graça e pela verdade. Natal é a inundação da graça de Deus no mundo dos homens. Natal é o transbordar da verdade de Deus na pessoa de seu Filho. Natal é a manifestação da glória do Deus invisível por intermédio do Deus unigênito. Natal é o anúncio das boas novas dos céus aos homens que estavam à beira da sombra da morte.
Natal é uma mensagem. “Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor. O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis que vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. E subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem” (Lc 2. 8-14). O verdadeiro natal traz consigo uma mensagem de paz, amor e esperança. Natal é relembrar que nasceu na cidade de Davi, o Salvador do mundo, que é o Cristo, o SENHOR. Natal é vislumbrar a redenção eterna.
Natal é a presença de Deus entre os homens (Jo 1. 14). Havia assombro por toda parte, entre os homens e os anjos. Os magos do Oriente vieram de muito longe para adorar o menino Senhor, o Rei dos reis (Mt 2. 1-12). Os pastores ficaram cheios de temor, mas também maravilhados com a mensagem anunciada pelos anjos de Deus os portadores de boas notícias. Os anjos formaram um coro celestial. Uma orquestra harmônica efusiva foi armada nos campos de Belém e, então cantaram alegremente acerca do nascimento de Jesus Cristo. A euforia tomou conta do cenário onde estava o menino Jesus (Lc 2. 8-20). Notem, portanto, que o nascimento do Messias promoveu adoração e canção celestial. A chagada do Filho Deus entre os homens mobilizou os céus e a terra.
O natal só é natal porque o Verbo de Deus se encarnou, aliás, sem a encarnação do Verbo não existe natal. O natal só é natal porque Deus tabernáculou conosco. Quando as pessoas perdem o verdadeiro sentido e significado do natal, o que passamos a ter é uma forte ênfase marqueteira, a qual só visa lucro. Por outro lado vemos as pessoas se enveredando por um consumismo desenfreado, por causa do equívoco do espírito natalino moderno, o qual é um paganismo tosco e fantasioso. No entanto, conhecemos o verdadeiro sentido do natal. Natal é a verdade bendita acerca do grande amor de Deus. Ele não poupou seu único Filho por amor aos homens perdidos. Agora, a luz para os gentios raiou. Jesus Cristo nasceu. Ele é a esperança para todos os povos. Ouça a declaração da Escritura: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3. 16). Portanto, “Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna”, disse Jesus (J 6. 47). Pense nesta verdade sublime e entregue sua vida ao Senhor Jesus Cristo, o Salvador de todo o que nele crê. Deus te abençoe. Bom natal a você e sua família. Amém.

Um comentário:

Jefferson S. Lima disse...

Fábio, que bela reflexão! Oxalá as pessoas nesse dia parassem, nem que fosse por poucos minutos, para refletir no verdadeiro sentido do Natal e nas implicações que o nascimento de Jesus teve na história da humanidade - e porque não: na história de cada um de nós.
"No Natal a gente sempre agradece por Jesus ter nascido em Belém, mas nem sempre se lembra na prece que Ele nasce na gente também..." (Wolô)
Um grande abraço, do amigo que não te esquece, Jefferson.