sábado, 25 de abril de 2015

Cristo, você e a salvação.

Partilho com vocês parte daquilo que falei no ACAMPAMENTO DA UMP – 2015, realizado no SÍTIO CANAÃ - MARECHAL FLORIANO, 18 A 21 DE ABRIL. O TEMA: CRISTO, O QUE ELE TEM A VER COMIGO?

Cristo, você e a salvação

Direto ao ponto: Você já é uma pessoa salva? Outra coisa: salva de quê? Existe outro meio pelo qual você pode ser salvo? O teólogo americano R. C. Sproul, em seu livro “Salvo de quê?”, destaca que temos aqui a pergunta mais importante que todas as pessoas deveriam responder. Além disso, para ele, primeiro, você pode não ser salvo e reconhecer esse fato; segundo, você pode não ser salvo, mas pensar que é salvo; terceiro, talvez você seja salvo, mas não entende muito claramente o que isso significa; quarto, pode ser que você seja salvo e tenha segurança e compreensão acerca da sua salvação. As possíveis situações pontuadas por Sproul podem ser que coloquem você numa dessas situações.
Agora, para que haja esclarecimento, assim como compreensão Desta matéria, é vital que você entenda a importância de Cristo para a sua salvação. Para isso, precisamos recorrer ao ensino bíblico, o qual mostra a real condição e situação do homem. Quando nossos primeiros pais desobedeceram a Deus, os laços da comunhão foram partidos. Comisso, o pecado entrou “no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Rm5.12). A quebra do pacto colocou todos os seres humanos debaixo da sentença da morte. Desde então, os seres humanos ficaram impossibilitados de resolverem a situação diante de Deus. Porém, o Senhor não desistiu do homem, pois, depois da desobediência, fez uma promessa gloriosa, a qual teria o seu cumprimento na pessoa de seu Filho, Jesus Cristo. Você jamais poderia salvar a si mesmo. Todavia, Deus tomou a iniciativa de enviar seu Filho para realizar a nossa salvação.
Agora, leia atentamente o testemunho da Escritura: “Assim, também nós, quando éramos menores, estávamos servilmente sujeitos aos rudimentos do mundo; vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim que recebêssemos a adoção de filhos. E porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai! De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus” (Gl 4.3-7). Deus fez aquilo que você jamais poderia fazer. Você precisa entender uma coisa: ou você é salvo, ou você ainda está perdido. De acordo como parecer de Sproul, acerca dos quatro tipos de pessoas que podem existir dentro da igreja, com qual você se identifica? Por favor, justifique a sua resposta para o grupo. No que tange ao assunto: você gostaria de conversar com o pastor sobre as suas inquietações, se porventura existirem?

Para reflexão: “Meu passado está redimido, meu presente faz sentido, meu futuro está assegurado” (Brenna Mannig).

Nenhum comentário: