sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

O IMPERATIVO DA GRAÇA

Texto Bíblico: “Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua casa hoje.” (Lc 19.5).

A graça tanto convida quanto ordena. Por diversas vezes Cristo convida pecadores dizendo: Vinde a mim, se alguém tem sede, venha a mim e beba. Outras vezes, porém, Jesus ordena: Segueme! Sua voz é doce e suave, poderosa e imperativa, persuasiva e convincente. O imperativo da graça caracteriza a urgência que temos para receber Jesus em nossa vida. A lentidão é prejudicial contra aqueles a quem a mensagem exige diligência.

A graça exige rapidez. O indivíduo precisa agir com velocidade. A indolência pode privá-lo de hospedar Jesus em sua casa. Zaqueu não hesitou em acatar a ordem do Senhor. Obedeceu, desceu da árvore e recebeu Jesus com alegria. Zaqueu entendeu que o imperativo da graça requer rapidez e acolhida imediata. Como resultado da diligência, o maioral foi salvo.

Muitas vezes ignoramos a voz imperativa da graça de Deus. Como você tem reagido ao imperativo da graça? Tem sido rápido? Pode ser que, agora mesmo, o Senhor esteja falando ao seu coração. O que você fará? Zaqueu não desperdiçou tempo. Ele acatou a ordem de Jesus e o recebeu com alegria. Faça o mesmo e será salvo.

Oração: Pai, eu não quero desperdiçar mais tempo. Estou cansado de jogar fora os dias de minha vida. Preciso de ti. Concede-me a graça de experimentar a tua salvação. Em nome de Jesus. Amém.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

A GRAÇA DO ARREPENDIMENTO

Texto Bíblico: “Logo, também aos gentios Deus concedeu o arrependimento que conduz à vida.” (At 11.18).

Recentemente ouvi no rádio um jovem que dizia não se arrepender de nada que fizera. Diante disso, o entrevistador afirmou que esse tipo de comportamento é anormal. Para ele, a falta de arrependimento não é saudável nem é normal. Isto nos lembra que das duas coisas que o evangelho reivindica do homem, uma é o arrependimento.

Assim como ninguém é salvo sem fé, ninguém é perdoado sem arrependimento. Nossa salvação é iniciada por Deus, mantida por Deus e será plenificada por Deus. Todos nascemos com o coração de pedra e a mente cauterizada. Não há sensibilidade nem disposição para que o homem se arrependa de seus maus caminhos.

Porém, é preciso entender que o arrependimento não é uma reação natural, mas uma ação fundida pela operação da graça de Deus. A bondade de Deus conduz ao arrependimento. A doação da graça do arrependimento faz com que o homem tenha consciência de seus pecados cometidos. A tristeza opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende, e conduz à confissão.

Oração: Deus santo, meu coração é duro e obstinado. Porém, a tua graça me alcançou e me conduziu ao arrependimento. Hoje eu sou uma nova pessoa. Muito obrigado! Em nome de Jesus. Amém.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

A GRAÇA DA FÉ

Texto Bíblico: “Pela graça sois salvos, mediante a fé; e isso não vem de vós é dom de Deus.” (Ef 2.8).

Ninguém nasce com capacidade nem com vontade para crer. A fé não é uma herança nem uma transferência genética. A vontade de crer é um dom de Deus. A fé salvadora é um presente de Deus, gerada pela pregação da Palavra, mediante a ação do seu Espírito. A semente da fé é plantada no coração pela pregação e nascida pela ação do Espírito.

É Deus quem nos habilita a ter fé, porém a responsabilidade de crer é nossa. Deus nos salva pela fé, somos guardados até o dia da ressurreição pelo seu poder, por intermédio da fé. Pela fé somos justificados, somos adotados como filhos de Deus e recebemos a certeza da vida eterna. O Deus que exige que os homens tenham fé é o mesmo que doa graciosamente a fé.

Deus requer dos homens a obra da fé, pois sem fé é impossível agradá-lo. Todavia, o homem não nasce com fé. A disposição para crer no Senhor Deus e na sua Palavra não é uma semente inata no coração, mas uma semente plantada. Todos nós estaríamos perdidos se Deus não nos tivesse doado a fé. Graças a Deus pela doação da graça da fé.

Oração: Pai, tua graça é maravilhosa! A minha convicção de que tu és meu Deus pessoal, a quem amo e com quem ando, provém unicamente da graça que me capacitou a crer. Em nome de Jesus. Amém.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

A GRAÇA DA REGENERAÇÃO

Texto Bíblico: “Ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo.” (Tt 3.5).

O pecado trouxe consigo a morte. O vírus letal do pecado infectou toda humanidade. Afetou o ser humano na sua totalidade, matou o homem. O intelecto do homem ficou danificado, sua vontade escravizada e sua emoção poluída. Sua inclinação natural é avessa à vontade de Deus. O homem nem busca, nem entende Deus.

Seu espírito nasce morto, o coração empedernido e o entendimento obscurecido pelo engano do pecado. De sorte que, o homem, não pode salvar a si mesmo. Porém, aquilo que era, é e sempre será impossível aos homens, Deus realiza por intermédio de seu Espírito. É Deus quem efetua o novo nascimento, quem concede vida àqueles que estão mortos nos delitos e pecados.
 
É Deus quem implanta o princípio ou a semente da nova vida, quem efetua em nós tanto o querer quanto o realizar. Sua ação graciosa suplanta a inclinação carnal por uma disposição espiritual. A graça da regeneração é que habilita o homem a crer no Senhor Jesus, a arrepender-se de seus pecados e a converter-se de seus maus caminhos. Sem a graça da regeneração ninguém teria condição de entrar no reino de Deus.

Oração: Senhor Deus, a tua graça é indispensável. Não há quem, naturalmente, busque a ti. Tu és o Deus que busca, salva e transforma. Louvado sejas por este presente! Em nome de Jesus. Amém.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

A MATEMÁTICA DA GRAÇA

Texto Bíblico: “[...] mas onde abundou o pecado, superabundou a graça.” (Rm 5.20).

A força da natureza caída submerge o homem no pântano do pecado. Para o seu desespero, a lei tem o papel de tornar a situação mais palpável para o homem perceber sua culpa. A lei deixa nossa consciência mais clara sobre o nosso estado; não aumenta o volume do pecado. O torna mais evidente. A lei apenas ilumina a escuridão da nossa alma.

A função da lei, porém, não resolve o problema do devedor, mas demonstra a sua culpabilidade. Nossa situação é insolúvel; nossa dívida impagável. Para que a nossa condição fosse mudada foi necessário que Jesus viesse ao mundo e morresse pelos nossos pecados. Ele fez a maior transação para que a nossa dívida fosse quitada. Ele creditou a sua justiça em nossa conta. A infração do pecado só pode ser interrompida pela graça.

Recebemos a quitação da dívida. A graça superabundou. Venceu o pecado. A graça derrotou o pecado por nós. Aquilo que não podíamos fazer, a graça fez. A matemática da graça é superior à matemática do pecado. Uma contabiliza o saldo devedor, a outra contabiliza a quitação da dívida.

Oração: Senhor, a tua graça é maior do que meus pecados. Depois que a tua graça é aceita, nenhuma condenação há! Quero agradecer-te por tão grande amor revelado a mim. Em nome de Jesus. Amém.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

O MERCADO DA GRAÇA

Texto Bíblico: “Ah! Todos vós, os que tendes sede, vinde às águas; e vós, os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei [...]” (Is 55.1).

O profeta Isaías coloca diante de seus ouvintes uma tela com uma imagem de mercado. O quadro é belíssimo. As cores fortes e cativantes. O mercado está cheio e a porta da graça aberta para todos. Na entrada do mercado tem um convite feito a todos indistintamente. É para você também.

Os ouvintes são convidados a virem para receber de graça vinho e leite. Tudo que é oferecido ali não exige pagamento, a única coisa que é requerida é a locomoção e o desprendimento. A pessoa que deseja receber suprimento para uma vida abundante deve sair de onde se encontra, além de reconhecer as suas necessidades. No mercado da graça, o sedento encontra água para matar a sede, o faminto, comida para saciar a fome, o triste acha alegria para o seu espírito, o desesperançado recebe esperança para a alma.

O mercado da graça é uma pintura daquilo que Deus oferece na pessoa de seu Filho, Jesus Cristo. A porta ainda está aberta. Escute a voz da graça e aceite o seu convite. Hoje é o dia para receber tudo graciosamente.

Oração: Senhor misericordioso, é com alegria que me coloco diante de ti para dizer “sim” à oferta e ao convite de tua graça. Muda a minha vida, segundo a tua Palavra. Em nome de Jesus. Amém.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

O CANAL DA GRAÇA

Texto Bíblico: “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” (Jo 1.17).

Moisés e Cristo são canais da revelação. O primeiro é o canal por meio de quem veio a lei, o segundo é o canal da graça. De acordo com a Bíblia, a lei é santa, justa e boa. Embora tenha esses adjetivos, não tem poder para transformar o pecador. A lei faz o diagnóstico preciso sobre a situação do homem, mas não pode curá-lo. Só a graça pode curá-lo da enfermidade.

A lei revela que temos um tumor alojado na alma e somente a graça tem o bisturi para removê-lo. A lei é o padrão de conduta para o homem, porém, só a graça endireita o comportamento. A lei exige tudo do homem, a graça demonstra que tudo vem de Deus. A voz da lei afirma que quem pecar morrerá, a voz da graça ecoa: quem crê naquele por meio de quem veio a graça, passa da morte para a vida.

A tônica da lei diz que todos estão debaixo da maldição, a graça diz que todo aquele que crê em Jesus Cristo não entra em juízo. A lei afirma que o salário do pecado é a morte, a graça grita mais alto dizendo que o presente de Deus em seu Filho Amado é a vida eterna. A lei provoca desespero, a graça traz esperança.

Oração: Deus bendito, tenho tentado viver uma vida eticamente correta por meus próprios esforços. Neste momento, porém, declaro minha total dependência da tua graça. Em nome de Jesus. Amém.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A INUNDAÇÃO DA GRAÇA

Texto Bíblico: “E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade.” (Jo 1. 14).

As palavras antes e depois são usadas para demarcar o tempo. Sinalizam o fim de uma era e o início de outra. Na história da humanidade, encontramos a.C. e d.C. A encarnação de Cristo é o divisor de águas. A história está dividida entre o antes e o depois de Cristo. Aquele que é antes da criação estava com Deus, e é Deus, veio habitar com os homens.

Aquele que, por seu intermédio foram criadas todas as coisas, se fez carne. Aquele que sustenta todas as coisas pelo poder de sua palavra tornou-se homem. O Filho de Deus se encarnou. Com isso, o mundo foi inundado pela graça. O mundo dos homens recebeu o transbordamento da graça de Deus. Sua encarnação é semelhante a um rio cujas águas transbordam trazendo vida e gerando esperança onde só havia desesperança.

A inundação da graça não apenas divide as eras, mas também a nossa própria existência. Quem recebe Jesus como Salvador pode falar que a sua vida teve dois momentos, antes sem Cristo e agora com Cristo.

Oração: Senhor, num mundo cercado por desgraças só há esperança quando olho para Cristo. É com ele que o vazio de meu coração se preenche com a graça restauradora. Em nome de Jesus. Amém.

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

A PROCURA DA GRAÇA

“Disse-lhe o rei: não há ainda alguém da casa de Saul, para que use eu da bondade de Deus para ele?” (2Sm 9. 3).

A Bíblia fala de um personagem chamado Mefibosete que foi forçado a viver escondido. Aos cinco anos, sua vida foi marcada por uma tragédia. A partir disso, sua vida se tornou uma desventura. Sua vida é uma caricatura de muitas pessoas que também vivem no anonimato e estão escondidas por vários motivos.

As razões para viverem camufladas vão desde a opção pessoal até a obrigação circunstancial. Quem sabe as circunstâncias o tenham obrigado a viver longe de Deus e de determinadas pessoas. Talvez seja a culpa, o medo, ou quem sabe, ambos. Entretanto, certo dia, a graça fez uma acurada inquirição sobre Mefibosete. A graça procura pecadores.

A graça quer trazer os amedrontados e os culpados para o convívio do Rei, dos seus filhos e filhas. A graça procura porque quer trazer você para a mesa da comunhão e da filiação. Mesmo quando a percepção de si mesmo está distorcida, a graça afirma que, de agora em diante, você comerá na mesa do rei. A graça devolve a sua dignidade perdida.

Oração: Pai amado, enche-me com a tua graça para que eu possa transmiti-la a todos os que dela necessitam. Assim como eu recebi graçaquero me comprometer a doá-la. Em nome de Jesus. Amém.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

A PERGUNTA DA GRAÇA

Caro leitor, temos constatado com muita alegria que você tem visitado o nosso blog. Sendo assim, gostaríamos que soubesse que partilharemos durante um mês, 30 pequenas mensagens sobre a graça de Deus. Estas mensagens foram escritas para o devocional Cada Dia da LPC, com o tema: A Manifestação da Graça. Caso você tenha interesse em publicá-las, por favor faça menção da fonte. Desejamos muito que a sua vida seja profundamente edificada. Esperamos que goste. Hoje, iniciamos com o tema: A pergunta da graça. Ah! Também gostaríamos que soubesse que as mensagens serão postadas da forma como se encontram no Cada Dia, isto é, tema, versículo bíblico, mensagem e oração. Boa leitura!

A PERGUNTA DA GRAÇA
“Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: Onde está você?” (Gn 3. 9).

A desobediência fez com que Adão e Eva perdessem a
roupagem da justiça. Quando perceberam que estavam nus,
sentiram vergonha e tiveram medo do Criador. Agora, o fardo
da culpa pesava sobre os seus ombros. A vida estava marcada
pelo vazio da solidão.
O pecado abriu um abismo entre o homem e Deus. Provocou
a ruptura de relacionamento, perturbou a ordem da
criação e trouxe danos terríveis para a humanidade. Quando
o medo e a culpa imperavam, a voz da graça ecoou no Jardim
do Éden: “Onde está você?”. Deus sabe onde estamos. Ele vê
tudo, sabe tudo e conhece todas as coisas. Mas, ainda assim,
quer que saiamos do esconderijo existencial.
O Senhor convida você para recomeçar, porém é preciso
comparecer à sua presença. Venha agora. Não adie a decisão.
O Senhor toma a iniciativa, mas é você quem responde. Ele
fez a pergunta, mas cabe a você respondê-la. Só assim a vergonha
será encoberta pela justiça de Cristo, o medo vencido
pela acolhida, o pecado removido pelo sangue de Jesus e a
paz experimentada como resultado do perdão.

Oração: "Senhor Deus, eu reconheço que necessito da tua graça. Os meus
erros me afastam de ti. Por isso, humildemente, quero pedir perdão
por todos os meus pecados. Em nome de Jesus. Amém".