terça-feira, 28 de abril de 2015

CRISTO, VOCÊ E A ESCRITURA.

Direto ao ponto: como você lida coma Bíblia? Para você a Bíblia é apenas um livro como os outros? A Escritura Sagrada tem autoridade sobre a sua vida? Bem, a sociedade contemporânea tem muitas vozes que delineiam a conduta das pessoas. Nela ecoa as vozes do pluralismo e relativismo, além de outras. Todavia, o eco das vozes que tem sido acatado é oriundo de uma fonte corrompida, isto é, vem do coração humano (Jr 17.9). No mundo pós-moderno a opinião de todos deve ser ouvida, assim como respeitada. Os discursos são variados, as opiniões são múltiplas e as ideias diversificadas, porém não há verdade absoluta para as pessoas. O que reza é: cada qual tema sua verdade. Com isso, o adágio popular “a voz do povo é a voz Deus” ganha força, porém o crente jamais deve acatar tal princípio. Para o cristão, entretanto, tudo deve ser norteado pelo que diz a Escritura.

Aqui destacamos o primeiro aspecto importante para o cristão. Certa feita Cristo disse: “Examinais as Escrituras, porque julgai ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim” (Jo 5.39). Uma pessoa que entrou num relacionamento pactual só tem uma fonte para conhecer a Cristo, a Bíblia. Na Escritura encontramos tudo aquilo que precisamos saber acerca de Cristo e de sua obra. Sabemos quem Cristo é, mas também porque veio ao mundo. Sabemos sobre a sua natureza, mas também aquilo que fez por mim. Na Escritura descubro o que um homem declarou com lágrimas nos olhos: “Algo maravilhoso acaba de me acontecer: sei agora como nunca que o que Jesus fez foi suficiente” (Brennan Manning). Portanto, na Palavra do Senhor recebemos a informação que traz consolo e segurança para a nossa alma e coração, porque temos o testemunho que Cristo “se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrífico de si mesmo, o pecado” (Hb 9.26).

Outro aspecto importante é que um cristão genuíno sempre considerará o conselho dado pela Palavra de Deus, pois reconhece a autoridade da Escritura sobre sua vida. R. C. Sproul conta que um amigo a quem não via há muito tempo disse que não acreditava mais na infalibilidade da Bíblia. Então, Sproul perguntou: “No que você ainda acredita?” O amigo respondeu: “Ainda creio em Jesus como meu Salvador e Senhor”. Sproul perguntou novamente: “De que modo Jesus exerce seu senhorio sobre sua vida?”. E o amigo, perplexo, perguntou: “Oque você quer dizer?”. E Sproul comentou: “Se Jesus é seu Senhor, então, isso significa que Ele exerce autoridade sobre você. Como você sabe como Ele quer que você viva se não é pela Bíblia?”.

Discuta o caso contado pelo pastor Sproul. Essa situação é ilustrativa, Bem como pedagógica, porque muitos professam que Cristo é Salvador e Senhor de suas vidas, mas não acatam as instruções da Escritura. Quando você precisa tomar decisões, a Bíblia exerce alguma influência nelas? Suas escolhas demonstram o seu comprometimento com a Palavra de Deus? Deus fez uma constatação muito triste por meio do profeta Oseias: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento” (Os 4.6). Quanto você conhece? O conhecimento que você tem da Bíblia tem sido praticado?


Para reflexão: “É impossível manter os valores cristãos em foco se não lemos a Escritura [...]” (Brennan Manning).

Nenhum comentário: