quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

A PERGUNTA DA GRAÇA

A PERGUNTA DA GRAÇA

Nossos primeiros pais, seduzidos pela proposta enganosa da serpente, pecaram. Logo a seguir, abriram-se os olhos de ambos. Então, percebendo que estavam nus se esconderam. A desobediência fez com que nossos primeiros pais perdessem a inocência. Por isso, sentiram vergonha e tiveram medo do Criador. Agora, porém pesava sobre seus ombros o fardo da culpa. A vida estava marcada pelo vazio da solidão e em seus corações havia uma angústia por causa da ausência de Deus. Por conta da rebeldia, tomaram o caminho da fuga. Contudo, diante de tudo isto, Deus fez a magnífica pergunta da graça: “o SENHOR Deus chamou o homem, perguntando: Onde está você?” (Gn 3. 9). Esta pergunta enseja três lições preciosas sobre a graça de Deus:

1) Deus toma a iniciativa de procurar o homem caído. 
A pergunta feita por Deus demonstra que toda iniciativa em procurar o homem é uma ação divina. A culpa faz com que o homem fuja da presença de Deus. O pecado não somente afasta o homem de Deus, mas também constrói uma grande muralha entre o homem e o seu Criador. Traz consigo efeitos devastadores de caráter pessoal, existencial, emocional e universal. Por isso, a raça humana, a criação e todo o cosmo são afetados. Por causa dele, o homem sofre e a criação geme. O pecado provoca a ruptura de relacionamento, perturba a ordem da criação e traz consequências terríveis para a vida humana. Nesse ínterim, quando o medo, o desespero, a dor, a fuga e a culpa imperam, a voz da graça ecoa com uma magnífica pergunta: “Onde está você?”. Na verdade, o Senhor sabe onde estamos. Ninguém pode se esconder de seus olhos. Ele vê tudo, sabe tudo e conhece todas as coisas. Deus sabe quando, onde e porque nos escondemos. Mas, mesmo assim, Deus faz a pergunta da graça, pois tem prazer em buscar e salvar o perdido. Quando tudo parece estar perdido, o Senhor toma a iniciativa de sair à nossa procura.

2) Deus demonstra interesse pelo homem caído. 
A pergunta da graça demonstra o interesse que Deus tem pelos pecadores. O pecado mantém o homem longe de Deus. Aliás, o pecado sempre nos priva da comunhão com o Senhor. Isso ocorre, porque diversas vezes tomamos caminhos que nos conduzem para longe do convívio do amado Redentor. Com isso, evidenciamos a nossa falta de interesse pela presença de Deus, até porque, o engano do pecado endurece o coração e mata a sensibilidade. Entretanto, sempre que perdemos o encanto pela presença de Deus, a pergunta da graça é dirigida aos nossos ouvidos e atinge a nossa consciência, pois a voz divina almeja nos conquistar: “Onde está você?”. A pergunta de Deus feita ao homem é mais do que uma inquirição: é uma real demonstração do intenso amor e profundo interesse de Deus por ele. Deus pode escolher deixar-nos onde e como estamos, porém decide amorosamente nos procurar. Deus se interessa pelo homem, por isso, não o deixa como está nem como merece ficar.

3) Deus deseja restaurar o homem caído. 
A pergunta da graça é o veemente desejo de Deus restaurar o perdido. A graça de Deus é tanto pedagógica quanto restauradora. Na verdade, a pergunta da graça é perscrutadora: “Onde está você?”. Você precisa de restauração, porém, não tem condição de restaurar a si mesmo. O Senhor convida você para recomeçar, mas, para que isso ocorra é preciso apresentar-se diante dele. Deus deseja restaurar-nos, mas é preciso comparecer diante dele para receber aquilo que tanto necessitamos, isto é, o perdão. A cura dos traumas de nossa vida, assim como dos nossos dramas emocionais passa necessariamente pelo comparecimento à presença de Deus. Só assim, você terá sua vergonha coberta pela justiça de Cristo, o medo substituído pela segurança e a remoção da culpa pelo sangue de Jesus. o resultado do perdão é a paz. 

Para você que ainda vive sob o pavor da lei, a graça lhe convida para recomeçar. Venha agora mesmo. Não adie a sua decisão. A pergunta de Deus é uma profunda demonstração de seu propósito em restaurá-lo. A iniciativa, o interesse e o desejo de restaurar o homem são sempre do Senhor, porém, cabe a você responder ao seu chamado. Ele é quem chama, todavia, é você quem deve tomar a iniciativa de aceitar o convite. Deus faz a pergunta, mas cabe a você respondê-la. Se você tem medo e está com vergonha de comparecer à santa e augusta presença de Deus, saiba que ele não despreza um coração quebrantado. Se você ainda está carregando o fardo pesado da culpa, o Senhor lhe pergunta: “Onde está você?”. Se você está ouvindo a voz mansa e suave, porém, toda poderosa, não perca tempo. Saia de seu esconderijo existencial e compareça diante de Deus para receber alívio, graça e perdão. o Senhor tem prazer em receber os seus filhos para oferecer-lhes o banquete do seu perdão.

Nenhum comentário: